Folha de S. Paulo


Skol desce redondo pela 14ª vez consecutiva e lidera Top Bebida

Malte, lúpulo, água, espírito jovem e um slogan inesquecível que acaba de fazer 18 anos: "Desce Redondo".

Foi assim que a Skol se tornou a cerveja preferida dos brasileiros e, neste ano, pela 14ª vez consecutiva, o Top of Mind da categoria, com 41% da escolha dos entrevistados na pesquisa Datafolha.

Lançada no Brasil em 1967, a marca da Ambev é líder nacional desde 1998, mas iniciou o movimento rumo ao topo dois anos antes, quando a agência F/Nazca S&S assumiu a sua comunicação. Em 1997, veio a nova campanha.

"Foi importante para posicionar um atributo funcional da Skol", explica o gerente de marketing da marca, Fernando Bayeux.

Na prática, foi a fórmula perfeita encontrada para enaltecer a leveza (característica nem sempre bem vista) da Skol, que até então oscilava entre terceira e quarta marca do segmento no país.

Top of Mind 2015 - Gráficos - Top Bebida - cerveja

"A Skol era um azarão, e essa foi a beleza do 'Desce redondo', falar de um líquido que realmente desce mais fácil que a maioria e, ao mesmo tempo, desposicionar a concorrência", explica o diretor-geral de atendimento da F/Nazca S&S, Marcello Penna, para depois perguntar: "Ou você quer ser quadrado?".

Com o mercado dominado, a Skol escolheu a música como tema para suas estratégias e apostou em linguagem jovial para transmitir seus valores, o que faz até hoje.

"A Skol é sempre jovem, mas não fala só ao jovem. Fala para quem, não importa a idade, se mostra e pensa jovem", diz Fabio Fernandes, presidente e diretor-geral de criação da F/Nazca S&S.

Se vem dando certo? Em setembro, a Skol foi anunciada, pela primeira vez, a marca mais valiosa da América Latina (US$ 8,5 bilhões), desbancando do posto a cerveja mexicana Corona, de acordo com o ranking anual BrandZ, da Millward Brown. O mesmo relatório aponta ainda que o valor da marca brasileira cresceu, apesar da crise, 20% no último ano.

Para manter a Skol no topo sem cair em redundâncias, F/Nazca S&S e Ambev seguem o mantra da busca por inovação."O desafio só aumenta. A cada ano que passa, nosso maior concorrente é a nossa própria história", diz Bayeux.


Endereço da página:

Links no texto: