Folha de S. Paulo


'Barão do bitcoin' vai a julgamento por suspeita de falsificação e desvios

Benoit Tessier/REUTERS
Bolsas de bitcoin na China vão adotar tarifas sobre transações
'Barão do bitcoin' vai a julgamento no Japão por falsificação e desvios

O francês Mark Karpelès, 32, conhecido em seus anos de glória como o "barão do bitcoin" e acusado por falsificação de dados e desvio de fundos, começou a ser julgado nesta terça-feira (11) por um tribunal de Tóquio, onde se declarou "inocente".

"Juro diante de Deus que sou inocente", afirmou o francês.

Karpelès, ex-diretor da MtGox, foi durante algum tempo o grande nome das operações com a moeda eletrônica.

Shizuo Kambayashi/Associated Press
Mt. Gox CEO Mark Karpeles speaks at a press conference at the Justice Ministry in Tokyo, Tuesday, July 11, 2017. A Tokyo court began hearings Tuesday into charges that Karpeles, the head of the failed Japan-based bitcoin exchange, accessed its computer system and inflated his account by $1 million. (AP Photo/Shizuo Kambayashi) ORG XMIT: XKAN106
Francês Mark Karpelès, conhecido como 'barão do bitcoin', durante julgamento no Japão

Ele foi detido no Japão em agosto de 2015 por suspeitas de falsificação de dados da plataforma de bitcoin. O francês é acusado de ter embolsado 340 milhões de yuanes (€ 2,6 milhões ao câmbio atual) de depósitos de clientes da MtGox. E teria investido o dinheiro na aquisição de licenças de software.

Karpelès foi colocado em liberdade após o pagamento de fiança no ano passado. Já havia sido condenado na França em 2010 por invasão de um sistema de informática.

Ele atribuiu a um grande ciberataque a derrubada da MtGox, que provocou a ruína de milhares de investidores e minou a confiança na moeda eletrônica.

A plataforma cessou as operações em fevereiro de 2014, antes de declarar formalmente a falência. No total foram perdidos 850.000 bitcoins avaliados em 48 bilhões de ienes (US$ 390 milhões).


Endereço da página: