Folha de S. Paulo


Banco Central reitera que não trabalha com hipótese de diminuir juros

O Banco Central repetiu nesta quinta-feira (31), em seu Relatório Trimestral de Inflação, que não trabalha com a hipótese de flexibilização monetária e que adotará as medidas necessárias de forma a assegurar o cumprimento dos objetivos do regime de metas.

Segundo o BC, as incertezas associadas ao balanço de riscos para a inflação permanecem, principalmente quanto ao processo de recuperação dos resultados fiscais e sua composição, ao comportamento da inflação corrente e das expectativas de inflação.

INFLAÇÃO

O Banco Central piorou suas projeções de inflação para este ano e o próximo, indicando que vê a alta de preços no centro da meta apenas no início de 2018, fora do objetivo que vem pregando de que esse movimento deve ocorrer em 2017.

Segundo o Relatório Trimestral de Inflação divulgado nesta quinta, o BC vê inflação subindo 6,6% em 2016 e 4,9% em 2017 pelo cenário de referência, sobre projeções anteriores de elevação de 6,2% e 4,8%, respectivamente.

O BC mostrou ainda que vê a inflação a 4,5% –centro da meta– no primeiro trimestre de 2018.


Endereço da página:

Links no texto: