Folha de S. Paulo


Setor financeiro desafia limitações para viabilizar financiamentos

A inclusão de 40 milhões de brasileiros nos serviços financeiros, a formalização de negócios e a maior transparência na contabilidade conquistadas nos últimos anos têm uma raiz comum: a bancarização.

Responsáveis por 6% do PIB do país, bancos, seguradoras, gestoras de investimentos e corretoras empregam 2 milhões de pessoas, investem R$ 20 bilhões ao ano em tecnologia e crescem a dois dígitos desde 2004.

SISTEMA FINANCEIRO
Alta no crédito aumenta busca por serviços

A transformação de um sistema que não só irriga o país com crédito como serve de vetor de formalização da economia é também interna. Intensivo em mão de obra nos anos 80, o setor substitui gente por tecnologia rapidamente.

O exército de 1 milhão de bancários necessário ao atendimento pessoa a pessoa de duas décadas atrás encolheu para 512 mil na era dos pagamentos eletrônicos, sem contar os terceirizados.

A perda de fôlego na economia, porém, não poupará o setor. Com a desaceleração do crédito em 2015, os planos para financiar o desenvolvimento do país foram atrasados.

Só a infraestrutura pesada (energia, transportes, telecomunicações, petróleo e gás) deverá consumir R$ 1,5 trilhão até 2025; a construção de 6,6 milhões de moradias, mais de R$ 800 bilhões; e a safra, pelo menos R$ 160 bilhões a cada ano.


Endereço da página:

Links no texto: