Folha de S. Paulo


Artistas repudiam cena polêmica de 'O Último Tango em Paris' nas redes

"O Último Tango em Paris" está gerando manchetes novamente, 44 anos após o controverso filme vir à tona. Uma entrevista com o diretor italiano Bernardo Bertolucci de 2013 foi desenterrada pela revista americana "Elle" e renovou o interesse e a indignação sobre o ocorrido com a atriz Maria Schneider no set durante a infame cena de estupro com manteiga.

Bertolucci disse que nem ele, nem Marlon Brando contaram à Schneider o plano de usar manteiga na cena que simula um estupro –uma ideia que tiveram na manhã da filmagem– porque ele queria que ela reagisse "como uma garota, não como uma atriz". Ele disse que queria que ela sentisse "a fúria e a humilhação".

Schneider, que morreu em 2011 aos 58 anos, falou diversas vezes sobre a cena entre ela, com então 19 anos, e Marlon Brando, à época do filme com 48 anos, e chegou a contar em uma entrevista ao jornal britânico "Daily Mail", em 2007, que ela "se sentiu um pouco estuprada" por seu colega de cena e pelo diretor.

Divulgação
Marlon Brando E Maria Schneider em Último Tango em Paris Divulgação ***DIREITOS RESERVADOS. NÃO PUBLICAR SEM AUTORIZAÇÃO DO DETENTOR DOS DIREITOS AUTORAIS E DE IMAGEM***
Maria Schneider e Marlon Brando em 'O Último Tango em Paris'

"Eles apenas me contaram sobre isso logo antes de quando tínhamos que filmar a cena, e eu estava tão furiosa", disse Schneider. "Eu deveria ter chamado meu agente ou falado para meu advogado ir ao set porque você não pode forçar alguém a fazer algo que não está no roteiro. Mas naquele momento eu não sabia disso".

Apesar dos comentários de Schneider, a entrevista de Bertolucci foi o assunto deste fim de semana, repercutindo nas redes sociais que o diretor estava admitindo que a cena teria sido não-consensual.

A atriz Jessica Chastain escreveu no Twitter que ela se sentia "enjoada" pela revelação de que o diretor "planejou o ataque".

Jessica Chastain

A cineasta Ava DuVernay chamou o ocorrido de "indesculpável". "Como uma diretora, mal consigo entender isso. Como uma mulher, me sinto horrorizada, enjoada e enfurecida por isso", disse DuVernay.

Ava DuVernay

Chris Evans também expressou sua ira e disse que isso era "mais do que nojento", enquanto Anna Kendrick lembrou que ela costumava receber "viradas de olhos" quando ela abordava o incidente às pessoas anteriormente e que ela estava "contente que pelo menos isso será levado a sério agora".

Chris Evans

Alguns tomaram posições mais extremistas, como a atriz Jenna Fischer, que escreveu que "todas as cópias do filme deveriam ser destruídas imediatamente".

Jenna Fischer

Schneider, relativamente desconhecida quando foi elencada para o filme, disse que "todo o circo" de de repente ficar famosa fez com que ela recorresse às drogas e até mesmo tentasse suicídio algumas vezes. Ela permaneceu amiga de Marlon Brando até a morte do ator, em 2004, mas disse que "por um período não podiam falar sobre o filme".

Bertolucci, no entanto, não manteve contato com Schneider. Na entrevista, gravada dois anos após a morte da atriz, ele disse que sabia que ela o odiava para a vida toda e que, apesar de não se arrepender da cena, ele se sente culpado.

Após a polêmica, o diretor chamou de "equívoco ridículo" a indignação generalizada acerca da cena e negou que a atriz tivesse sido violentada.


Endereço da página:

Links no texto: