Folha de S. Paulo


Lady Gaga homenageia Bowie em apresentação elogiada no Grammy

Lady Gaga emprestou todo seu glamour e estranheza para encarnar e homenagear David Bowie (1947-2016) na 58ª edição do Grammy.

A diva do pop, que tatuou o rosto de Bowie no torso no último domingo (14), ignorou a fase recente e se ateve aos clássicos do ícone do rock em apresentação acompanhada pelo guitarrista e produtor Nile Rodgers, que produziu o álbum "Let's Dance".

Juntos, apresentaram um pot-pourri com nove das canções mais conhecidas de Bowie: "Space Oddity", "Changes", "Ziggy Stardust", "Suffragette City", "Rebel, Rebel", "Fashion", "Fame", "Let's Dance" e "Heroes".

Nas redes sociais, a performance foi recebida com entusiasmo —a revista especializada "Billboard" já chegou a classificá-la de "icônica".

NOITE DE HOMENAGENS

Bowie não foi o único ícone da música a receber tributo no Grammy. Bonnie Raitt, Chris Stapleton e Gary Clark Jr. subiram juntos ao palco para cantar "The Thrill is Gone", clássico de B.B. King, morto em maio de 2015. "Nós honramos um rei que perdemos", declarou Bonnie.

Lemmy Kilmister, vocalista do Motörhead morto em dezembro, vítima de um câncer de próstata, foi lembrado pelo Hollywood Vampires, banda formada por Alice Cooper, Joe Perry, Johnny Depp, Duff McKagen e Matt Sorum. Eles cantaram "Ace of Spades" e "As Bad As I Am".

Já Maurice White, do Earth, Wind & Fire, foi homenageado por ninguém menos que Stevie Wonder, acompanhado do grupo Pentatonix, com o qual apresentou "That's the Way of the World". Glenn Frey, do Eagles, foi celebrado pelos membros restantes da banda.


Endereço da página:

Links no texto: