Folha de S. Paulo


Real é surpreendido, perde e vê vaga ameaçada na Liga dos Campeões

Apesar do total favoritismo no confronto, o Real Madrid foi surpreendido pelo Wolfsburg e acabou sendo derrotado por 2 a 0 na tarde desta quarta-feira (06), na Alemanha, pelo jogo de ida das quartas de final da Liga dos Campeões.

Com o resultado, o time espanhol viu a sua classificação para a fase seguinte do torneio ficar ameaçada, já que precisará vencer por três gols de diferença no duelo de volta, na próxima terça (12), no Santiago Bernabéu, para continuar na busca do título europeu.

Se devolver o mesmo placar, a decisão da vaga será na cobrança dos pênaltis. Já o time alemão poderá perder por até um gol de diferença que garantirá o lugar nas semifinais.

Conduzido pelo atacante brasileiro Bruno Henrique, ex-Goiás, e pelo meia alemão Draxler, o Wolfsburg se defendeu bem e criou as melhores chances nos contra-ataques. Desta maneira, construiu a vitória ainda no primeiro tempo, com gols de Ricardo Rodriguez, de pênalti, e Arnold.

No outro jogo do dia, Paris Saint-Germain e Manchester City empataram por 2 a 2, em Paris. De Bruyne e Fernandinho marcaram para o time inglês, enquanto Ibrahimovic e Rabiot foram os goleadores da equipe francesa.

Michael Sohn/Associated Press
Jogadores do Wolfsburg comemoram um dos gols sobre o Real Madrid
Jogadores do Wolfsburg comemoram um dos gols sobre o Real Madrid

O JOGO

Com cerca de 70% de posse de bola e muita movimentação no ataque, o Real Madrid dominou totalmente o começo do jogo e pressionou o Wolfsburg desde os primeiros minutos.

O goleiro Benaglio, do time alemão, foi bastante exigido e evitou ao menos dois gols certos da equipe espanhola antes dos 15min.

Porém, em um dos raros avanços dos donos da casa, Casemiro derrubou Schürrle na grande área do Real e o árbitro marcou o pênalti, convertido por Ricardo Rodriguez, aos 17min.

Os visitantes caíram de rendimento após o gol adversário e, apesar da maior posse de bola e presença ofensiva, viram o Wolfsburg ter as melhores oportunidades de ampliar o placar até o intervalo.

Exposto aos contra-ataques, o time de Madri levou o segundo gol aos 24min, quando o brasileiro Bruno Henrique, ex-Goiás, cruzou rasteiro para Arnold, na pequena área, fazer 2 a 0.

Com a contusão do francês Benzema, ainda no fim do primeiro tempo, o Real perdeu poder ofensivo na segunda etapa com a entrada de Jesé. Depois, Zidane tentou melhorar a criação do time com Isco, mas também sem sucesso.

No fim, apesar da pressão, os madrilenhos não conseguiram superar a marcação adversária e, por pouco, não sofreram o terceiro gol em alguns contragolpes dos donos da casa.


Endereço da página:

Links no texto: