Folha de S. Paulo


Cartola compara Corinthians a uma casa de prostituição

A 'New Yorker', revista norte-americana de comportamento e ensaios publicada desde 1925, dedica 14 páginas para o Corinthians, em sua última edição, distribuída nesta semana.

O texto faz relação entre a Copa do Mundo no Brasil, o Itaquerão e a torcida corintiana.

"O recente sucesso do time conclui uma década em que milhões de brasileiros foram tirados da pobreza", diz o autor, Ben McGrath.

Uma das principais personagens da matéria é o ex-diretor de marketing e atual vice-presidente Luis Paulo Rosenberg. "Dirigir o Corinthians deve ser comparado a dirigir uma casa de prostituição. O que mais você pode pedir a Deus?", questiona o dirigente, segundo o texto da 'New Yorker'.

O cartola também reclama do tratamento que Tite deu a Zizao. O atacante chinês deveria ser parte do marketing no mercado asiático. "Mas o sacana o deixou no banco", queixou-se.

Robson Ventura - 1º.dez.2012/Folhapress
Luis Paulo Rosenberg durante palestra no Parque São Jorge
Luis Paulo Rosenberg durante palestra no Parque São Jorge

Endereço da página:

Links no texto: