Datafolha


Cresce intenção de se vacinar contra Covid-19

Opinião Pública -

Pesquisa Datafolha mostra que cresceu o índice de brasileiros adultos que avaliam que a vacinação contra a Covid-19 deve ser obrigatória para todos. Em comparação a janeiro deste ano, o índice subiu 15 pontos percentuais e alcançou 70% (era 55%), este é o maior índice da série. Já, a parcela que é contrária à obrigatoriedade da vacina contra a Covid-19 para todos os brasileiros adultos recuou para o menor patamar, foi de 44%, em janeiro, para 30%.

A taxa de apoio à vacinação obrigatória para todos os brasileiros adultos é majoritária em todas as variáveis sociodemográficas. Observam-se taxas mais altas de apoio entre as mulheres (75%, ante 64% entre os homens), entre os católicos (75%), entre os que reprovam o governo de Jair Bolsonaro (84%), entre os que nunca confiam nas falas do presidente da República (82%), entre os que têm muito medo de se infectar com o coronavírus (82%) e entre
os que reprovam o desempenho do governo Federal no combate à pandemia (82%).

A parcela de brasileiros adultos que pretendem se vacinar vem crescendo ao longo do ano e alcançou 84% (era 79% em janeiro, 73% em dezembro e 89% em agosto de 2020), índice que se soma aos 5% de já vacinados. A parcela que pretende se vacinar é majoritária em todos os segmentos. Já, a parcela que não pretende se vacinar vem recuando e registrou 9% (era 17% em janeiro, 22% em dezembro e 9% em agosto de 2020). Uma fração de 5% declarou que já se vacinou e 2% não opinaram.

O índice daqueles que não pretendem se vacinar é mais alto entre os estão satisfeitos com o governo Bolsonaro (16%, ante 76% dos que pretendem se vacinar), entre os que confiam sempre nas falas do presidente (18%, ante 72% dos que pretendem se vacinar), entre os que aprovam o desempenho do governo Federal no combate à pandemia (21%, ante 71% dos que pretendem se vacinar) e entre os que declararam não ter medo de se infectar com o coronavírus (31%, ante 61% dos que pretendem se vacinar).

Quando questionados quanto tempo levará para todos os brasileiros com 18 anos ou mais serem vacinados contra a Covid-19, o tempo médio ficou em um ano e sete meses. Para 10%, a vacinação de todos os brasileiros nessa faixa etária levará até 6 meses, para 43%, levará de 7 a 12 meses, para 26%, levará mais de 1 a 2 anos e para 10%, mais de 2 anos. Uma fração de 11% não opinou.

59% defendem isolamento social

A maioria (59%) avalia que, no momento, o mais importante é que as pessoas fiquem em casa a fim de evitar a disseminação do coronavírus, mesmo que isso prejudique a economia e cause desemprego. Já, 30% avaliam que o mais importante é acabar com o isolamento das pessoas a fim de estimular a economia e impedir o desemprego, mesmo que isso contribua para a disseminação do coronavírus. Uma fração de 10% não opinou.

Em comparação ao levantamento anterior, de maio de 2020, a parcela que avalia que o mais importante a se fazer é o isolamento vem recuando e alcançou o menor patamar: era 65% em maio e 76% no início de abril de 2020. Por sua vez, a parcela que avalia que o mais importante a se fazer é acabar com o isolamento vem crescendo: era 28% em maio e 18% na primeira semana de abril.

O apoio ao isolamento é mais alto entre as mulheres (65%) do que entre os homens (54%), entre os moradores da região Nordeste (67%), entre os que reprovam o governo de Jair Bolsonaro (76%), entre os que nunca confiam nas falas do presidente (75%), entre os que têm muito medo de se infectar (73%) e entre os que reprovam a maneira como o governo Federal vem enfrentando a pandemia (74%).

Em contrapartida, o apoio ao fim do isolamento alcança índices mais altos entre os homens (35%), entre os empresários (50%), entre os evangélicos (38%), entre os que aprovam o governo de Jair Bolsonaro (54%), entre os que sempre confiam nas falas do presidente (62%), entre os que não têm medo de se infectar (56%) e entre os que aprovam a maneira como o governo Federal vem enfrentando a pandemia (57%).

Baixa a pesquisa completa


Endereço da página:

Links no texto: