Datafolha


Maioria é a favor de manter atuais leis e políticas de incentivo à cultura

Opinião Pública -

Pesquisa Datafolha mostra que a maior parcela dos brasileiros adultos (67%) é favorável à manutenção das atuais leis e políticas de incentivo e fomento de atividades culturais, como de teatro, cinema, dança e literatura. Já, para 26%, o governo deveria acabar com essas práticas de incentivo e fomento e deixar que as atividades culturais busquem seus próprios recursos e 7% não opinaram - entre os mais velhos e entre os menos instruídos esse índice sobe para, respectivamente, 13% e 12%.

O apoio à manutenção das atuais leis e políticas de incentivo e patrocínio à cultura alcança índices mais altos entre os mais jovens (76%), entre os que estão insatisfeitos com o governo de Jair Bolsonaro (76%) e entre os mais instruídos (74%). Observa-se que a taxa de apoio cresce conforme aumenta o grau de instrução e diminui a idade do entrevistado. Entre os que aprovam o governo Bolsonaro, o apoio à extinção das atuais leis de incentivo e fomento à cultura é mais alto e alcança 39%.

Nesse levantamento, entre os dias 29 e 30 de agosto de 2019, foram realizadas 2.878 entrevistas presenciais em 175 municípios de todas as regiões do país. A margem de erro máxima no total da amostra é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Quando questionados sobre se o governo deve ou não deve apoiar a produção de filmes nacionais, 71% declararam ser favoráveis ao apoio, 23% são contrários e 6% não opinaram - entre os mais velhos e entre os menos instruídos esse índice sobe para, respectivamente, 14% e 12%. O índice de favoráveis é majoritário em todos os segmentos sociodemográficos, inclusive entre os que estão satisfeitos com o desempenho do governo Bolsonaro (62%).

Observa-se que a taxa de favoráveis ao apoio governamental à produção de filmes nacionais cresce conforme diminui a idade (59% entre os mais velhos ante 79% entre os mais jovens) e aumenta o grau de instrução (59% entre os menos instruídos ante 80% entre os mais instruídos) e renda familiar mensal do entrevistado (68% entre os mais pobres ante 79% entre os mais ricos). A mesma tendência é observada para a variável porte dos municípios, quanto maior o munícipio do entrevistado cresce a taxa de favoráveis ao apoio governamental à produção de filmes brasileiros (63% entre os moradores dos pequenos centros urbanos ante 78% entre os moradores dos grandes centros urbanos).

As opiniões ficaram divididas quanto à necessidade de aprovação, por parte do presidente Jair Bolsonaro, dos filmes e espetáculos apoiados pelo governo. Para 49%, esses filmes e espetáculos não deveriam ser submetidos à aprovação do presidente, para 45%, sim deveriam e 6% não opinaram. O índice dos que são contrários à necessidade de aprovação presidencial cresce conforme aumenta o grau de instrução (38% entre os menos instruídos ante 68% entre os mais instruídos) e a renda familiar mensal (42% entre os mais pobres ante 69% entre os mais ricos) do entrevistado.

Baixa a pesquisa completa


Endereço da página:

Links no texto: