Datafolha


Rollemberg lidera no DF; Frejat e Queiroz disputam 2ª vaga

Eleições -

Pesquisa Datafolha concluída na véspera das eleições no Distrito Federal mostra que se as eleições fossem hoje Rollemberg do PSB iria em primeiro lugar para o segundo turno das eleições. O candidato do PSB assumiu a liderança na corrida logo após a renúncia de Arruda e hoje tem 46% dos votos válidos.

Comparado ao levantamento realizado pelo Datafolha nos dias 1 e 2 de outubro, o candidato cresceu três pontos percentuais, tinha 43%. Quanto ao segundo lugar ainda não se pode afirmar quem irá disputar ao lado do candidato do PSB. Jofran Frejat tem 24% e Agnelo Queiroz 23%.

Para vencer a eleição, o candidato precisa obter 50% dos votos válidos mais um. Essa contagem exclui as opções em branco e anulados.

Luiz Pitiman tem 4% dos votos válidos, Toninho do PSOL tem 2% e Perci Marrara não atingiu 1%.

Considerando o total de votos - que incluem os votos brancos, nulos e os percentual de indecisos - Rollemberg tem 40% de preferência do eleitorado (tinha 39%), Frejat de passou de 23%passou para 21%, Agnelo tinha 21% e agora tem 20%, Pitiman manteve 4%, Toninho do PSOL passou de 3% para 2% e Perci Marrara não atingiu 1% nos dois levantamentos.

Foram ouvidos 1.571 eleitores do Distrito Federal entre os dias 3 e 4 de outubro. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos para mais ou para menos.

Questionados se conhecem o número que irão digitar na urna para concretizar o voto no seu candidato de preferência, 60% acertaram o número dos candidatos, 3% erraram, e 33% declararam não saber o número. Entre os eleitores de Rollemberg 56% acertaram o número, de Frejat 65% e de Agnelo 75%.

Pesquisa Datafolha finalizada na véspera das eleições no Distrito Federal aponta que o candidato Reguffe seria o vencedor na disputa ao senado com 57% dos votos válidos. Comparado ao levantamento anterior realizado pelo Datafolha nos dias 1 e 2 de outubro, o candidato cresceu cinco pontos percentuais, tinha 52%.

O candidato Magela do PT tem 23% (tinha 24%), Gim Argello PTB 14% (tinha 18%), Sandra Quezado PSDB 4% (tinha 3%) e Aldemário PSOL 1% (não havia atingido 1%). Robson do PSTU tinha 1% e hoje não atingiu 1%. Expedito Mendonça e Jamil Magari foram citados e não chegaram a 1%.

Na contagem dos votos válidos, são excluídos as opções em branco e anuladas. A soma dos índices apontados pela pesquisa, nesse caso, é de 100%, mesma metodologia utilizada pela Justiça Eleitoral. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos para mais ou para menos.

Quando considerado o total de votos Reguffe tem 46% (tinha 41%), Magela manteve 19%, Argello 12% (tinha 14%), Sandra manteve 3% e Aldemário atingiu 1% (não havia atingido). Expedito Mendonça, Robson e Jamil Magari foram citados, mas não chegaram a 1%. Brancos e nulos totalizam 8% (era 7%) e indecisos 12% (era 15%).

A alta taxa de indecisos pode alterar o cálculo de votos válidos para o senado, já que no dia da eleição eles não se distribuem proporcionalmente.

Questionados pelo Datafolha sobre o conhecimento do número do candidato que irão digitar na urna para efetivar seu voto, 50% citaram o número corretamente, 5% erraram e 39% não sabem qual número deve ser digitado. Entre os eleitores de Reguffe, 56%, acertaram o número e entre os de Magela 48%.

BAIXE OS DADOS DESTA PESQUISA


Endereço da página:

Links no texto: