Datafolha


Na véspera da eleição, Alckmin tem 55% dos votos válidos e venceria no primeiro turno

Eleições -

Mercadante (PT) tem 28%; juntos, adversários, tem 45%

O candidato do PSDB, Geraldo Alckmin manteve a vantagem sobre seus adversários e venceria a disputa pelo governo de São Paulo no primeiro turno se a eleição fosse hoje. É o que mostra pesquisa Datafolha concluída na véspera da votação, na qual o tucano aparece com 55% das intenções de votos válidos. A soma das indicações a seus adversários soma 45%. Para vencer a eleição, o candidato precisa obter 50% dos votos válidos mais um. Essa contagem exclui as opções em branco e anuladas.

Principal adversário do ex-governador do PSDB na corrida eleitoral, Mercadante tem 28% das intenções de votos válidos. Em seguida aparecem Celso Russomano (PP), com 9%, Skaf (PSB), com 5%, e Fábio Feldman (PV) e Paulo Bufalo (PSOL), com 1% cada um deles. Os candidatos Mancha (PSTU), Anaí Caproni (PCO) e Igor Grabois (PCB) foram citados mas não atingiram 1% dos válidos.

Considerando o total de votos - com a inclusão de brancos, nulos e indecisos -, Alckmin tem 50%, um ponto a mais do que na pesquisa Datafolha realizada no início da semana. O senador petista, nesse caso, obtém 26%, oscilação de um ponto na comparação com o levantamento anterior, enquanto Russomano permanece com 9% e Skaf oscila de 4% para 5%. Fábio Feldman e Bufalo têm 1%, cada, e os demais foram citados mas não atingiram esse patamar.

Foram ouvidas 3248 pessoas em 66 cidades entre os dias 1 e 2 de outubro. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos para mais ou para menos.

Entre os eleitores paulistas, 55% sabem o número correto do candidato a governador escolhido, ante 50% no início da semana. Esse percentual é mais alto entre os que votam em Mercadante (62%, alta de quatro pontos) e Alckmin (60%, alta de quatro pontos) do que entre aqueles que optam por Russomano (24%, alta de quatro pontos) e Skaf (32%, alta de quatro pontos).

Na simulação de segundo turno entre Alckmin e Mercadante, o candidato do PSDB é apontado por 59% dos eleitores paulistas. Mercadante fica com 34%.

*Na véspera da eleição, Netinho (PC do B), Marta (PT) e Aloysio (PSDB) empatam pelo Senado
Tucano e petista têm números mais conhecidos que adversário*

Três candidatos disputam as duas vagas de senador pelo Estado de São Paulo em situação de empate técnico a um dia da eleição. Numericamente à frente aparecem Netinho (PC do B) e Marta Suplicy (PT), com 24% das intenções de votos válidos cada um deles. Ambos oscilaram, para baixo, dentro da margem de erro na comparação com pesquisa feita no início da semana. Em desvantagem numérica mas com índice de intenção de voto crescente, Aloysio Nunes oscilou um ponto para cima e está com 20%. Desde a segunda semana de setembro, o tucano subiu oito pontos, enquanto seus adversários apresentaram estabilidade. Na contagem dos votos válidos, são excluídos as opções em branco e anuladas. A soma dos índices apontados pela pesquisa, nesse caso, é de 100%, mesma metodologia utilizada pela Justiça Eleitoral. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos para mais ou para menos.

Na disputa pelo Senado ainda aparecem Romeu Tuma (PTB), com 14%, Ciro (PTC), com 5%, Ricardo Young (PV), com 4%, Moacyr Franco (PSL), com 3%, Ana Luiza (PSTU), com 2%, e Serpa (PSB), Dirceu Travesso (PSTU), Marcelo Henrique (PSOL)e Afonso Teixeira (PCO), com 1% cada um deles. Foram citados mas não atingiram 1% dos votos válidos Mazzeo (PCB), Doutor Redó (PP) e Ernesto Pichler (PCB).

Quando considerado o total de votos em uma base de 200% - neste ano os eleitores escolhem dois candidatos, daí a projeção duplicada do número de eleitores feita pelo Datafolha - Netinho e Marta tem 36%, ante 30% de Aloysio Nunes. Apesar da distância de seis pontos, o tucano mantém a chance de conquistar uma das vagas, já que está em curva ascendente e há um amplo contingente de eleitores que ainda não decidiram o voto para o Senado. Para uma das vagas, a taxa de indecisos alcança 24%, enquanto 11% dos paulistas que votam ainda têm dúvidas para as duas vagas em disputa. O candidato Romeu Tuma, na totalidade dos votos, obtém 21%.

Marta e Aloysio levam vantagem em relação a Netinho no conhecimento de seus números, fator que pode ser fundamental na disputa pela vaga. O 451 do tucano é conhecido por 31% de seu eleitorado, índice mais alto entre os três principais candidatos. Já o número de Marta é citado corretamente por 30% dos que a indicam para uma das vagas de senador, índice que é de 23% para Netinho. Para o total dos eleitores paulistas, o conhecimento do número dos candidatos ao Senado atinge 25%.

São Paulo, 02 de outubro de 2010

Baixe esta pesquisa


Endereço da página:

Links no texto: